A instituição da Lei nº 6.938/81 da Política Nacional do Meio Ambiente mostrou alguns avanços no meio ambiente. Apesar disso, o Brasil ainda encontra-se sob uma ótica imediatista e de uso insustentável dos recursos naturais. E isso contribuí com a degradação ambiental e compromete o desenvolvimento sustentável. Dessa forma, ainda existe a necessidade de mudanças nas atitudes dos cidadãos em relação ao uso e proteção dos recursos e serviços ambientais.

É nesse cenário que os universitários do Movimento Empresa Júnior (MEJ) se inserem como solução. Mobilizados em organizações chamadas de Empresas Juniores, esses jovens prestam serviços para a população nas mais diversas áreas. E com o propósito de impactar a sociedade e estimular o aprendizado na prática, eles criam uma cultura empreendedora ainda na graduação.

OLHA SÓ: Universitários impulsionam resultados de empresas com projetos de baixo custo

Apesar do MEJ ter como propósito impactar a economia do país, algumas empresas juniores vão além. Elas impactam positivamente também o meio ambiente. É o caso das empresas juniores GeoAmbiental Jr e a Biosfera Jr. As duas trouxeram por meio da vivência empresarial dentro das universidades, alternativas e melhorias para o meio ambiente.

Resort ecológico

A GeoAmbiental Jr. de Presidente Prudente viu uma grande oportunidade de impactar no meio ambiente da região através do aprendizado na prática. Isso aconteceu quando essa empresa júnior dos cursos de engenharia ambiental e geografia conheceu um hotel de turismo localizado no município de Pirapozinho, o Terra Parque Eco Resort. O hotel produzia uma grande quantidade de resíduos sólidos diariamente devido a quantidade de hóspedes. Por isso, queriam aprimorar alguns conceitos de sustentabilidade e desenvolvimento ecológico, e acabaram procurando a empresa júnior.

Foi proposto um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS). Nele, os estudantes abordaram a implementação de um processo para os resíduos gerados pelo empreendimento. Com isso, otimizaram o processo e e garantiram menor impacto ao meio ambiente pela atividade geradora. O projeto está sendo desenvolvido a cerca de 1 ano e 5 meses, e já passou por duas gerentes de projeto, Jullia Gaudêncio e Nathalia Batista.

Imagem do lixo que será reciclado do hotel
Antes e depois da implantação do projeto de PGRS (Foto: GeoAmbiental Jr.)

Com a implementação do PGRS, o processo de trabalho do hotel mudou. Uma consciência ecológica nos funcionários sobre a geração de resíduos do dia a dia de trabalho foi criada. Além disso, também começou a ser construída uma cultura de política ambiental. Agora os funcionários são responsáveis pela destinação e disposição dos resíduos, trabalhando de maneiras que tragam menos impacto ambiental. Além disso, eles realizam parcerias com cooperativas de reciclagem por meio da doação de resíduos, visando a destinação adequada e valorizando o trabalho desenvolvido pelos catadores das cooperativas. Só na primeira entrega de materiais recicláveis na Cooperativa de Trabalhadores de Produtos Recicláveis de Presidente Prudente (COOPERLIX), foram entregues 60 quilos de plásticos, 40 quilos de papel e 250 quilos de vidro.

LEIA MAIS: Movimento Empresa Júnior promove desenvolvimento social e educação prática

Uma das gerentes do projeto, Nathalia Batista, comenta: “outra coisa interessante foi aproximação de realidades diferentes. Do cliente que é um hotel com a cooperativa de catadores de Presidente Prudente, proporcionando consciência ambiental”.

Atuação nas periferias

Imagem de onze jovens realizando um plantio de mudas
Estudantes do AJA e membros da empresa júnior realizando o plantio de mudas na educação ambiental. (Foto: GeoAmbiental Jr.)

A Geoambiental Jr. também realiza uma parceria para incentivar a educação ambiental e o empreendedorismo nos jovens de periferia. Eles fazem isso através de um projeto com a Coordenadoria da Juventude do município de Presidente Prudente, chamado Agente Jovem Ambiental (AJA). Foram duas edições que duraram 3 meses cada, uma em 2017 e outra em 2018. Na segunda edição, os jovens realizaram uma feira para vender seus produtos confeccionados com material reciclado. Assim, aplicando o que aprenderam nas aulas de empreendedorismo em conjunto de conceitos de sustentabilidade.

Imagem de Amanda Cassab sorrindo enquanto entrega o certificado para os dois jovens participantes do projeto
Amanda Cassab, da GeoAmbiental Jr, entregando o certificado para os jovens participantes com o Juliano Borges, da Coordenadoria da Juventude. (Foto: GeoAmbiental Jr.)

“Os jovens que participaram do projeto tiveram uma grande mudança de comportamento em relação ao meio ambiente. Além disso, também perceberam a educação como algo transformador para si e para a comunidade” comenta Amanda Cassab, a gerente do projeto.

Michele Cristina, da Coordenadoria da Juventude, comenta: “O projeto Agente Jovem Ambiental foi um dos melhores projetos que a coordenadoria fez pelos jovens. Eu sinto orgulho por ter feito parte da organização e ter acompanhado o projeto”. As expectativas foram superadas e o contato que os universitários tiveram com esses jovens foi muito positivo. Por isso, a parceria entre a prefeitura do município e a empresa júnior foi estabelecida também para os próximos anos.

Em São José do Rio Preto, a Biosfera Jr. realizou um projeto de levantamento florístico em um condomínio em Bady Bassit. Seu objetivo era identificar as espécies de plantas e informar sobre o ecossistema do condomínio aos moradores. Tudo isso através de placas sinalizantes com informações diversas, criando uma conscientização ambiental.

 

Movimento Empresa Júnior

O Movimento Empresa Júnior conta com mais de 600 empresas juniores e 20 mil universitários, de todos os estados. Só no ano passado foram realizados mais de 11 mil projetos, com clientes do setor público, privado e pessoas físicas. Esse movimento está presente em 40 países e é destaque no Brasil pelo seu impacto positivo. Além disso, há um grande propósito que movimenta os seus resultados. Eles buscam impactar a economia do país por meio de uma formação empreendedora e pela educação na prática.

No estado de São Paulo existem quatro instâncias que representam e articulam o contato com essa rede de empresas juniores. São elas o Núcleo UNESP, o NUJ (Núcleo UFSCar Júnior), a USP Júnior e o Núcleo Unicamp. Cada uma representando uma instituição de ensino, e a FEJESP que coordena os Núcleos e abrange as outras universidades.

Para os interessados, o portfólio da GeoAmbiental Jr. inclui: delimitação de APP (Área de Preservação Ambiental); educação ambiental; cadastro ambiental rural (CAR); análise de solo e água e o plano de gerenciamento de resíduos sólidos (PGRS). O portfólio da Biosfera Jr. inclui: educação ambiental, levantamento florístico e viagem ecoturística.

Para mais informações sobre o MEJ: relacoes@nucleounesp.com.br