A startup O Bolsista premiará pelo menos 500 jovens com bolsas de intercâmbio até o fim de 2018. A empresa cobre todos os custos de passagens, estadia e alimentação de estudantes de Ensino Médio ou universitários de baixa renda que tenham idade acima de 17 anos e 11 meses. Despesas com passaportes, vistos e autorizações também serão pagos pela companhia.

A bolsa é voltada para o Chile e Espanha. Contudo, parcerias estão sendo buscadas para ampliar o projeto para os Estados Unidos e demais países da América do Sul. Para participar da seleção, os concorrentes precisam fazer uma prova de conhecimentos gerais nos moldes do Enem. O teste será realizado em todas as capitais do Brasil. Ele acontecerá em diferentes datas ao longo de 2018.

Jovens de qualquer cidade podem se cadastrar. A taxa de inscrição custa R$ 90. Segundo Elizeu Roberto, fundador de O Bolsista, caso o aluno não tenha condições de pagar o valor, a quantia poderá ser reduzida para a metade (R$ 45).

Imagem de uma mesa com um mapa, fotos, um óculos e um caderno em branco

“A pessoa não vai ser medida pelo quanto ela entende de Inglês ou Espanhol”, explica o fundador à Revista Galileu. “Das 500 vagas, 100 são destinadas às pessoas que não têm nada ou quase nenhum conhecimento da língua estrangeira.”Ou seja, quem tiver uma boa pontuação na prova e no teste de proeficiência conseguirá ser aprovado, mas a empresa também analisará as condições socioeconômicas dos candidatos para definir os aprovados.

Caso o selecionado não tenha nenhum conhecimento do idioma, O Bolsista pagará um curso da língua para o jovem. As aulas serão realizadas no Brasil em instituições parceiras da empresa meses antes do embarque do aluno.

 

O intercâmbio

A viagem é “temática”, sendo que cada país possui uma instituição parceira na qual o selecionado realizará um curso de especialização. “Eles não vão só passear, vão para estudar”, diz Elizeu Roberto. O intercâmbio deve durar entre 15 e 20 dias, mas poderá ser estendido para um mês dependendo da demanda. O Bolsita também não tem a previsão de quando acontecem os primeiros embarques, mas serão em períodos de férias escolares dos jovens.

Esse post é um resumo com alterações do Caindo no Brasil de matéria publicada pela repórter Nathalia Fabro para a Revista Galileu, com o título “Startup oferece bolsas de intercâmbio para estudantes de baixa renda”. Clique no link para conferir a matéria original e completa.