Fotografia de aproximadamente oito crianças brincando na sala de aula com uma corda.
(Reprodução/Facebook)

Há alguma coisa que você queria muito na sua escola? Pode ser oficinas de teatro, música, enfermagem, tecnologia, natureza, direitos humanos, grafite, racismo, quadrinhos, dança, circo. O que a sua necessidade, realidade e criatividade pedir. Esses são alguns dos temas das atividades promovidas pelo Quero na Escola!. Como isso acontece? Eles juntam pessoas que querem ajudar com as pessoas que estão precisando de ajuda. Ou seja, voluntários que têm algum conhecimento e que estão dispostos a colaborar em algum projeto dentro de uma escola que precise. 

Bom, funciona assim. Um professor ou aluno cadastra seu pedido no site do Quero Na Escola de acordo com a necessidade da sua escola. E um voluntário colabora com o projeto. Seja com uma habilidade, como fotógrafo para registrar alguma atividade, um depoimentos inspirador, entre outros. Eles já promoveram oficinas de mediação de conflito, edição de vídeo, jogos teatrais, aulas de excel, apresentações culturais, etc. Toda as participações serão voluntárias, sem remuneração, assim como também não haverá custos para os professores e as escolas envolvidas. 

Projeto Quero na Escola!

Tudo começou com uma necessidade social que foi mapeada durante o Social Good Brasil Lab. Lá, eles perceberam três coisas:

1. os estudantes têm muitos interesses além do currículo escolar
2. a escola já tem muitas demandas e não pode aumentar o atendimento
3. as pessoas querem colaborar, mas não são informadas sobre as oportunidades existentes

Esse projeto busca aproximar a escola pública com a sociedade. Por isso, a prioridade é o atendimento de demandas originais de alunos de escolas públicas por voluntários. Afinal, facilitar essa comunicação e fazendo essa ponte é uma maneira de abrir o  o círculo da escola para a comunidade e estimular novos conhecimentos, dar espaço ao protagonismo e aos sonhos dos estudantes e chance de participação a pessoas comuns.

Especial Professor

Agora, nesta edição, o projeto está com foco nos professores. Junto com a Fundação SM, eles lançaram em julho a terceira edição do Quero na Escola Especial Professor. Qualquer educador pode solicitar colaboração em algum projeto que já existe, ou até trazer algum conhecimento que seja interessante para os alunos ou para a equipe. 

Para se inscrever, os professores devem entrar no site do projeto e dizer que assunto ou tipo de especialista querem. Pode ser alguém para ensinar a mexer em algum programa, dar uma aula de yoga e relaxamento ou levar uma atividade que a escola não costuma ter para os alunos. Após as inscrições dos educadores, quem quer dar sua contribuição com a educação pública tem um mapa claro de como e onde ajudar. As participações serão organizadas pela equipe do Quero na Escola. Essa conexão e o agendamento de visitas acontecerá em outubro, como um presente no mês dos professores.