A partir de 2020, as escolas brasileiras terão de incluir as habilidades socioemocionais no currículo, conforme prevê a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Atualmente, existem projetos e iniciativas voltados para o desenvolvimento dessas habilidades nas escolas. No entanto, ainda são bem escassos no Brasil estudos que comprovem seu impacto no comportamento dos estudantes.

Neste cenário, surge a primeira pesquisa nacional sobre o impacto do desenvolvimento de habilidades socioemocionais com jovens brasileiros. Conduzido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o estudo avaliou 9,6 mil estudantes entre 10 e 17 anos durante um ano. Todos participaram do Programa Semente, voltado para a aprendizagem socioemocional, em escolas todas as regiões do país.

Entenda como foi mensurado

Para mensurar a eficiência do Programa, os pesquisadores avaliaram os aspectos propostos pelo Collaborative for Academic, Social and Emotional Learning (CASEL). Esse é o principal centro de estudos da aprendizagem socioemocional do mundo. Ele é empregado como referência na metodologia do Programa Semente por meio dos cinco domínios: autoconhecimento; autocontrole; empatia; decisões responsáveis; e habilidades sociais.

No início de 2017, os estudantes tiveram acesso a um questionário em uma plataforma online. No final do ano, o mesmo grupo respondeu ao mesmo questionário, após quase um ano de experiência com o Programa. A pesquisa indicou dados positivos em todos os domínios. Ela apontou nos índices gerais de Habilidades Socioemocionais um aumento estatisticamente significativo de 6,7% na melhora do comportamento desses alunos. Analisando cada item, as mudanças variaram de 2,3%, em Empatia Cognitiva Emocional; 13,9%  no Autocontrole; Autoconhecimento com 13,5%; e as Habilidades Sociais com 7,2%.

Para fazer uma avaliação ainda mais profunda, eles também realizaram testes estatísticos sobre os resultados. Eles também analisaram questões como gênero, série e idade. Nos próximos anos, os alunos continuarão sendo avaliados. O objetivo é que se verifique o impacto longitudinal do programa.

Por que isso é importante?

Esse estudo é importante para destacar a relevância que a educação socioemocional tem na sala de aula. Além de estimular questões sociais muito importantes para o convívio, ela é uma ferramenta de grande destaque na aprendizagem. Afinal, ela auxilia no estímulo da participação escolar, no convívio e no bem-estar dos alunos. Colaborando, portanto, para uma educação com mais sentido e com maior engajamento por parte dos estudantes. Saiba mais sobre o Programa Semente clicando no link.