A brasileira fundou um laboratório maker de inovação educacional que utiliza a tecnologia como ferramenta para capacitação de profissionais e alunos do ensino básico de competências escolares e habilidades de vida. Cuja o principal objetivo é contribuir para que as aulas possam ser mais interessantes, estimulantes e inspiradoras. Isso tanto para alunos quanto para professores!

Educação Maker Tunnel Lab tira foto de rua em Nova York

Este mês ela estará em Nova York participando do programa de verão da Universidade de Nova York. Ele é realizado dentro do laboratório do ITP, o Programa de Telecomunicação Interativa. São 150 participantes de vários lugares do mundo, das áreas de tecnologia, arte, educação, engenharia.

Dentro do grupo de participantes, algumas pessoas são selecionadas como  bolsistas Instigators, os “instigadores”, que devem propor um projeto que deve acontecer durante o programa. A fundadora do laboratório maker está participando como instigator.

Inovação e tecnologia

O objetivo dela é criar protótipos para uma coletânea de ferramentas makers que poderão ser montadas a partir de um livro. São ferramentas que utilizam apenas papelão e materiais recicláveis. Afinal de contas, existe algo mais maker do que CRIAR as próprias ferramentas?

O livro será destinado a crianças de 8 a 80 anos. Ele vai contar com todos os templates e muita engenharia de papel para mostrar que a tecnologia não é um bicho de sete cabeças. A publicação mostra que, com um pouco de criatividade, podemos desmistificar a cultura da ciência e da tecnologia. Confira aqui o primeiro relato

Quem quiser vai poder acompanhar todas as novidades a partir de agora através do portal e do Instagram do @caindonobrasil. Também teremos relatos de workshops que vão desde a criação de relógios de parede ao ensino de machine learning sem o uso da internet ou computadores. Vamos ainda aproveitar a estadia para visitar escolas e projetos inovadores.