Vai prestar o Enem 2018? No início do ano passado, a professora Ana Luiza Prado e dois outros colegas de início de carreira da Escola Estadual Professora Izaura Higa, em Campo Grande (MS), perceberam que os alunos do ensino médio não estavam nem preparados e nem motivados para fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Jovens aprendem com professores voluntários e também estudam para o Enem em grupo

“Muitas vezes, esse aluno não se sente competente para fazer a prova e deixa de considerar essa opção. Em outras, acredita que o futuro da universidade não é para ele”, conta a professora Ana Luiza. Achando isso injusto, os professores criaram o Iny Vestibulares. Em tupi, significa “nós”. Eles escolheram uma palavra de língua indígena porque queriam conectar com a realidade do Mato Grosso do Sul. eMais do que isso, entendiam que a mudança na sociedade é só possível quando nós todos agimos em conjunto.

O Iny Vestibulares é um cursinho que acredita na aprendizagem colaborativa. Eles começaram com um curso intensivão de 3 meses com a escola cedendo espaço físico com a colaboração de professores voluntários. Na primeira turma, com um tempo de preparação curto, o Iny aprovou 5 dos 17 estudantes na universidade federal. Outros 8 tiveram bolsa em universidades particulares.

Em 2018, o cursinho veio com mais força e está acontecendo desde o começo do ano. O Iny acontece todo o dia de segunda a sexta, de uma às seis da tarde e eles tem todas as disciplinas. “Ele é um curso bem pesado, com várias frentes de Matemática, Química, Física, muitos simulados nos fim de semana”, explica a professora.

Vamos torcer para que os jovens que estão participando do Iny nessa edição e que os outros alunos consigam ir bem nessa prova, que é tão importante. Desejamos boa sorte pra todos!