Tonia Casarin posa para foto com o livro Tenho Monstros na Barriga, que aborda Inteligência Emocional e competências socioemocionais
Tonia Casarin, CEO da Fireworks Education e autora do Tenho Monstros na Barriga

Como as escolas podem desenvolver competências socioemocionais como criatividade, inteligência emocional e mediação de conflitos? Trabalhar com essas competências desenvolve jovens para atuarem mais positivamente na sociedade e também a lidarem com questões que vivenciam atualmente na escola ou nas suas vidas pessoais. 

A repórter Tamíris Almeida, do Canal Futura, fez uma entrevista com Tonia Casarin, mestre em Educação pela Universidade de Columbia e uma das maiores especialistas brasileiras no tema. Selecionamos as melhores partes da entrevista: 

Futura: Qual a importância de saber lidar com emoções?

Tonia Casarin: As emoções são inerentes ao ser humano. Saber lidar com as emoções nos ajuda a entendermos melhor quem nós somos, como nos sentimos. É fundamental para que possamos tomar melhores decisões para as nossas vidas. Por exemplo, se eu sinto muito medo de andar de skate, eu consigo avaliar melhor os riscos de eu cair e poder decidir se eu tento ou não. Se eu estiver disposta a tentar, porque aprender a andar de skate é muito importante para mim, posso aprender a lidar com o medo e me sentir corajoso, porque quero muito andar de skate.

Futura: Como os educadores podem lidar com emoções das crianças? 

Tonia Casarin: Muitas vezes, as crianças não sabem expressar o que estão sentindo. Primeiro, os adultos, sejam parte da família ou os educadores, devem acolher as emoções das crianças. Aceitar que a emoção é humana e que “tudo bem” ela sentir raiva ou tristeza.

Outra forma é ajudar as crianças a nomear as emoções. Quando a criança estiver chorando, por exemplo, você pode falar com ela: “Você deve estar triste.” Essa simples frase ajuda a criança a entender o que está sentindo e a formar um vocabulário emocional, que ela usará no futuro para se expressar. Uma outra forma é os próprios adultos compartilharem com as crianças suas emoções. Falar com as crianças que você está com raiva ou alegre, é uma forma de mostrar para elas que naquele ambiente podemos expressar o que estamos sentindo.

Futura: Como a escola pode estimular o desenvolvimento de habilidades socioemocionais?

Tonia Casarin: A escola é um ambiente fértil para desenvolver as habilidades socioemocionais. Os professores são fundamentais nesse processo, pois são as pessoas que mais conhecem seus alunos. Muitos professores, em sua prática, já desenvolvem essas habilidades, mas precisam deixar explícito e integrar ao currículo da escola. Deixar explícito e declarado e desenhar intervenções e atividades cujo objetivo seja o desenvolvimento das competências socioemocionais é uma das formas que a escola pode trabalhar.

Matéria baseada na publicação “Habilidades socioemocionais precisam integrar o currículo da escola”, da repórter Tamíris Almeida, do Canal Futura. Leia a entrevista original e na íntegra clicando no link.