Imagem de fundo azul com o texto "Eu ensino matemática" e "A formação continuada que quero"

No dia 4 deste mês, o Mathema lançou a consulta “Eu Ensino Matemática: a formação continuada que quero”. Essa instituição de pesquisa desenvolve métodos para melhorar a qualidade do ensino da matemática, e realizou o material em parceria com a Rede Conhecimento Social.

Para a pesquisa, eles contaram com a participação de mais de 1.800 professores de todo o Brasil, sendo 60% deles do Sudeste. O objetivo do estudo era compreender quais aspectos são essenciais na formação do educador que ensina Matemática. Além disso, eles buscaram identificar quais fatores têm potencial para fortalecer a aprendizagem dos estudantes.

Melhoria no ensino

O projeto foi criado para descobrir o que é mais importante na formação desses educadores. Assim, eles podem dar mais voz aos professores para que eles expressem suas insatisfações e apontem os caminhos para a melhoria da educação continuada. 

Imagem de um gráfico com os sete principais motivos para os baixos indicadores de matemática no Brasil

Entre os resultados obtidos com a consulta, os respondentes elencaram três principais motivos para os baixos indicadores de Matemática no Brasil. São eles: a metodologia de ensino inadequada (32%); a formação inicial dos professores (19%); e a formação continuada insuficiente (14%). Neste cenário, os educadores acreditam na importância dos cursos de aprimoramento e especialização para a melhoria dos processos de ensino. Aliás, a aprendizagem do estudante ficou em primeiro lugar na decisão do professor em buscar esses cursos. E, ao contrário do que muitos pensam, currículo e progressão de carreira não são os principais fatores decisivos nesse processo.

Confira o relatório com as principais descobertas da consulta no site do Mathema. Na plataforma, você também pode saber mais sobre a pesquisa e a metodologia usada.