Se você é professor, com certeza já se descabelou com alguma turma. Já cansou de pedir silêncio e, com certeza, já pensou “Será que eu tô falando grego? Eu falo mil vezes e parece que ninguém ouve!”. Os alunos não se concentram, não escutam e estão sempre ligados no 220. Seja no ensino fundamental ou médio, sempre vai ter alguma turma, grupo ou aluno com esses comportamentos dispersos em horas não apropriadas.

No final da semana, você já está de cabelo em pé, cansado de ter pedido a mesma coisa várias vezes. E até gritando, perdendo a voz por ter que falar alto, já que ninguém te escuta. Na Numi – escola de desenvolvimento emocional-criativo fundada por mim (Amanda Lopes), Sophia Leal e Mari Abreu –  a gente sabe que antes de tudo, professor é um ser humano e que acontece de perder a linha às vezes. Dar aula pode ser desgastante e frustrante desse jeito.

Mas existe uma palavrinha mágica, em inglês, que se praticada com frequência, pode gerar resultados significativos em sala de aula: o mindfulness. A redução do estresse, diminuição da violência, melhora da autoestima, melhora do aproveitamento escolar, calma, entre outras coisas, são alguns dos benefícios dessa prática.

Mindfulness é a prática da atenção plena. Estar presente em todos os momentos da própria vida. Não pensar no futuro, nem no passado, é se focar no presente e estar com a mente livre para se concentrar no agora e viver mais plenamente. Por isso, separamos 10 atividades para você colocar em prática com a sua turma.

1. Jujuba

Distribua uma uva passa (jujuba ou outro alimento) para os alunos. Peça que eles não comam. Os oriente a observar o formato e a cor da uva passa. Depois, peça que eles sintam a textura. Em seguida, eles podem cheirar, e colocar na língua, sem mastigar. Depois de passar por toda a boca, eles podem mastigar. No final, mas pergunte como foi a experiência para eles.

Imagem de um menino sentado, no chão, desenhando em uma folha de sulfite branca com tinta roxa

2. Música e tinta

Coloque uma música clássica ou uma música que possa despertar a calma nos alunos. Entregue tintas de várias cores e peça para eles expressarem o que sentem no papel, com um pincel. Faça o processamento da atividade e os convide a falar sobre as próprias emoções.

3. Natureza

Faça um passeio na natureza e os convide a observar o som dos pássaros, o tronco e o tamanho das árvores, as teias de aranha…depois, peça para eles desenharem o que viram!

4. Sino tibetâno

Para essa, você vai precisar de um som de sino tibetâno. No youtube tem! Você pode baixar e levar para a sala com uma caixinha de som. Apague as luzes e vá acalmando a turma. Fale para eles ficarem em uma posição confortável (deitados, sentados…) e respirarem fundo, todos juntos. Depois, explique que eles vão ouvir um barulho de um sino, e que quando eles pararem de ouvir o barulho, eles devem levantar a mão, em silêncio. Então, dê o play. É um ótimo exercício para eles trabalharem a concentração e a calma (repita esse processo algumas vezes).

5. Brinquedos

Novamente, apague as luzes. Fale para cada um pegar um brinquedo ou objeto que goste e diga para todos se deitarem. Peça para eles colocarem o objeto em cima da barriga e observarem como ele sobe e desce à medida que eles respiram. Vá pedindo para respirarem mais devagar e profundamente e observarem. Depois, converse com eles sobre a experiência.

6. Observação

Os alunos devem formar duplas e sentar um de frente para o outro. Explique que eles têm 1 minuto para olhar nos olhos do parceiro e que não podem desviar o olhar. Depois, eles podem trocar de duplas algumas vezes e vocês podem conversar sobre como eles se sentiram e como podem usar isso no dia a dia.

7. Respiração

Primeiro, peça a seus alunos que tapem à orelha com as mãos até que não escutem nada. Depois, fechem os olhos. Inspire pelo nariz profundamente e quando exalar, faça o barulho do zumbido da abelha (a letra “z”). Repita o exercício quantas vezes quiser.

8. Garrafa da calma

Imagem de um menino e uma menina deitados em um tapete apoiados em almofadas, concentrados e conversando sobre a garrafa da calma

A garrafa da calma é um objeto muito legal de se fazer. Recolha garrafas pet leve para a sala com cola glitter de diferentes cores, corante alimentar, e o que mais você quiser colocar dentro da garrafa (botões, argolas…). Distribua para os alunos os materiais e, com uma garrafa pronta de exemplo, explique que, quando se agita a garrafa, o que tem dentro fica bagunçado, agitado, e que é assim com a nossa cabeça quando ficamos nervosos, com raiva ou tristes. E mostre que quando o glitter cai, tudo fica calma e em paz, assim é com a gente quando nos acalmamos. Agora eles podem fazer a própria garrafa e você pode usar em momentos estratégicos, quando eles estiverem dispersos, bravos ou tristes.

9. Consciência corporal

De olhos fechados, todos devem respirar profundamente. Rapidamente, vá narrando a viagem de uma formiguinha dos pés até a cabeça deles. Esse exercício ajuda a trazer a presença e consciência corporal, mental e emocional da turma.

Imagem de um menino sentado em cima de uma almofada no chão, desenhando com caneta na perna

10. Criatividade

Dê uma canetinha para cada aluno e peça que eles observem as marcas que tem no corpo: pintas, verrugas, cicatrizes, marcas de nascença…e criem desenhos a partir de suas marcas. No final, todos devem estar cheio de desenhos pelo corpo. Esse exercício ajuda a desenvolver a observação, criatividade e concentração.

Sempre que fizer uma dessas atividades, é interessante que você converse com a turma e faça o processamento do que acabou de acontecer. Assim, o aprendizado ancora neles e você consegue trazer essas lições aprendidas sempre que precisar.

E então, que tal começar fazendo uma vez por semana e ir aumentando a frequência das atividades? Tenho certeza que os resultados à longo prazo serão incríveis!