Imagem de divulgação do evento, com os dados do encontro e com uma foto do Museu do Amanhã

Aprender é um processo sem fim, que envolve troca de experiências e de diferentes visões. Para transformar a educação, é preciso que todos que participam dessa construção do conhecimento: escola; educadores; pais e estudantes. Todos precisam dialogar sobre o que é inovação na aprendizagem – e como ela pode ser inserida no dia a dia do ambiente escolar. Com o objetivo de promover esse entendimento, surge a conferência “HUB: conexões para a educação do futuro”. O evento vai reunir professores e gestores de escolas, nos dias 31 de agosto e 1 de setembro, no Museu do Amanhã, RJ.

No evento, todos os participantes são convidados a colaborar ao dividir experiências. Para apresentar os debates, especialistas vão expor ideias a respeito de novas ferramentas para educação; storytelling; “gamificação”; bilinguismo e o inglês como meio de transformação do ensino; música e colaboração; entre outros assuntos. Toda a programação será voltada para os educadores e focada no lado humano. Três questões-chave vão nortear a conferência: tendências e importância da família no mundo moderno; inovação acessível para todos e caminhos para implementar mudanças, de acordo com o que os alunos precisam. Também será uma oportunidade para que profissionais se conheçam e compartilhem suas vivências.

Inovação no ensino

Um dos palestrantes convidados é o professor e ex-coordenador Cristiano Silva, da inovadora Escola da Ponte, Portugal. Além dele, a diretora do Instituto Inspirare, organização que estuda formas de levar metodologias a diferentes esferas de ensino, Anna Penido. E também o professor António Nóvoa, catedrático do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. Haverá ainda um espaço dedicado à exposição de ideias dos próprios alunos acerca do que é preciso mudar na Educação. Isso vai acontecer com a participação de estudantes do Projeto Âncora, de SP, que são estimulados a pensar em soluções para problemas da comunidade.

A iniciativa é do programa bilíngue Edify, que pertence ao fundo Gera Venture e é adotado em escolas regulares de diferentes estados. Diretora do programa, Marina Dalbem destaca a importância de considerar a inovação como algo mais próximo de todos.  “Estamos inseridos na grande revolução da educação, que acontece neste momento. E precisamos entender como usar novas ferramentas e tendências para promover um ensino de mais qualidade. A inovação não é algo distante de nós. Pode ser para todos. Para isso, é preciso olhar o professor e o aluno como partes essenciais em qualquer movimento de mudança. E  o evento está totalmente alinhado com esse conceito de estabelecer pontes para alavancar a transformação das escolas e da realidade de muitas crianças. O nosso objetivo, como um programa bilíngue, é fomentar a inovação das escolas e propomos o inglês como uma das ferramentas para isso”, afirma Marina.

A programação completa está disponível no site do Edify. O valor do ingresso, único para os dois dias de evento, é R$ 380. Acesse o link para saber sobre as inscrições.