Texto "#Elasnasexatas" e ao fundo uma imagem com filtro azul de várias mulheres juntas sorrindo

“Uma oportunidade inédita para ampliar o debate nacional sobre a inserção das meninas nas ciências exatas e tecnologias – que serão as futuras cientistas do país”. É isso o que diz Amalia Fischer, coordenadora geral do Fundo ELAS. Afinal, em março, vão acontecer dois eventos que discutirão equidade de gênero na educação pública. Promovidos pelo Fundo ELAS, Instituto Unibanco, Fundação Carlos Chagas e ONU Mulheres, os encontros acontecem no Rio de Janeiro.

O 1º Seminário Elas nas Exatas será no dia 19 de março, no Museu do Amanhã. O evento criará um espaço para diálogos entre especialistas, estudantes e gestores em educação. O objetivo é debater a importância da promoção da equidade e do enfrentamento das desigualdades. Além disso, ele vai destacar as discriminações de gênero como elementos fundamentais a serem considerados nas políticas públicas educacionais.

Entre as participantes estão a pesquisadora argentina Gloria Bonder, diretora da Cátedra Regional UNESCO “Mulheres, Ciência e Tecnologia”. Além dela, haverá a presença da socióloga Suelaine Carneiro, do Geledés – Instituto da Mulher Negra, e a professora Alice de Paiva Abreu, Diretora do GenderInSITE, programa internacional que promove as discussões de gênero em ciência, inovação, tecnologia e engenharia.

O evento conta com a parceria do Canal Futura para transmissão ao vivo pelo site e pela fanpage oficial. Acesse o site do seminário para conferir a programação completa e link para inscrições.

III Diálogo ELAS nas Exatas

Já nos dias 20 e 21 de março acontecem o III Diálogo ELAS nas Exatas. Transmitido ao vivo pela página do Elas nas Exatas no Facebook, o evento acontece nos dias 20 e 21 de março e será transmitido ao vivo pela página do ELAS nas Exatas no Facebook. O Diálogo vai reunir representantes dos 10 grupos apoiados no II Edital ELAS nas Exatas. Essas iniciativas de todo o Brasil visam a inserção das meninas nas áreas de ciências tecnológicas e exatas por meio da promoção da equidade de gênero no ambiente escolar.

Além de debater os temas com especialistas e ativistas convidadas, o principal objetivo do Diálogo é fortalecer esses 10 projetos. Assim, é possível identificar ações que possam ser potencializadas e incentivando o trabalho em rede. Katemari Rosa, professora-adjunta de Física da UFBA e a química Joana D’Arc Felix de Souza, Personalidade do Ano no Prêmio Faz Diferença, do Jornal O Globo, são algumas das convidadas para dinamizar o debate.

Gênero e raça nas escolas e o papel da gestão escolar na promoção da equidade serão temas debatidos nos eventos. Eles vão abordar também assuntos como oportunidades e desafios de mulheres que atuam nessa área, que pretendem incidir no campo da educação pública. Em específico no avanço de uma agenda que fortaleça o interesse, a participação e a permanência de mulheres nas ciências.

“Esses eventos fazem parte de um projeto mais amplo de incidência nas políticas educacionais do país, a partir de experiências concretas sobre a relevância de criar oportunidades para as jovens mulheres serem bem sucedidas, e em condições reais de igualdade, também no campo das ciências exatas e tecnologias”, comenta Sandra Unbehaum, coordenadora do Departamento de Pesquisa da Fundação Carlos Chagas.

Saiba mais sobre o ELAS nas Exatas e sobre os dois eventos no site.