5 BENEFÍCIOS DA EDUCAÇÃO MAKER NA ESCOLA

A cultura maker se faz cada vez mais presente nos projetos de educação. Os fablabs, espaços de criação e inovação, estão em mais e mais lugares do país mostrando que é possível aliar educação e técnologia. Para alguns professores, esse cenário ainda parece distante, difícil de ser aplicado em suas salas de aula. O que a maioria não sabe, é que para ter uma aula mais maker não é preciso muito. Batemos um papo com Gabriela Agustini, a mente inovadora à frente do Olabi, um laboratório de inovação e tecnologia no Rio de Janeiro.

Para além das impressoras 3D

"O mais importante da educação maker é tirar as "caixinhas" que colocamos nas disciplinas nos últimos anos, mostrando que a matematica, ciência, fisica, biologia, história estão todas interligadas", afirma Gabriela. "A educação maker vai além das ferramentas, ela é sobre empoderar indivíduos para aprenderem a aprender."

Para ela, os principais benefícios da educação maker na escola, são:

1. Estimular maior pensamento crítico, criatividade e geração de novas ideias

2. Desenvolvimento de habilidades e competências conectadas às demandas reais (e contemporâneas) da sociedade

3. Estimular a aplicação de conhecimento teórico a partir da prática

4. Maior engajamento dos alunos na aprendizagem, já que o ensino passa a ser mais divertido e dinâmico

5. Desenvolvimento de habilidades socioemocionais, como trabalho em grupo, paciência etc.

Uma das questões que surge com a ampliação da cultura maker é a do acesso: os fablabs ainda são poucos e concentradas em regiões mais ricas das cidades.

"Os fablabs são espaços que foram desenhados para ampliar o acesso às ferramentas da inovação, por isso têm a prática de abrir um dia gratuitamente para as pessoas que queiram desenvolver um projeto no espaço", conta Gabriela sobre a prática do Olabi.

Em São Paulo, já são 12 FabLabs Livres mantidos pela prefeitura, abertos de segunda a sábado para quem quiser criar.

Dicas da Gabi

Quer entender melhor esse movimento e não sabe por onde começar? A dica da Gabriela é se aproximar de workshops que estejam acontecendo na sua cidade ou baixar projetos que podem ser feitos em casa. "A partir daí, é possível entender o que faz sentido para o que cada pai e educador busca aprender/ensinar", diz. Aqui vão algumas dicas dela para mergulhar no assunto e colocar a mão na massa:

Rede Mão na Massa - site com diversos materiais de apoio para criar clubinhos mão na massa

Clube Maker - conteúdo gratuito em seu fórum, oferece cursos e assinaturas de caixinhas maker

Edutopia - diversos textos e vídeos com ferramentas para aplicar em diferentes grupos (em inglês)

Curso online de aprendizagem criativa do MIT - o Media Lab Learning é referência internacional em educação maker e, além do curso, oferece conteúdo na área (em inglês)

Rede robo livre - plataforma de desenvolvimento colaborativo que incentiva a prática da robótica

Labceus - iniciativa para aproximar os laboratórios multimídias dos CEUs de Pernambuco com a sociedade, oferece tutoriais e promove ocupações artísticas